spacer
spacer
spacer
spacer
 
 
 
Projectos
spacer

 
Biblioteca Digital

 

O projecto da Biblioteca Digital tem como objectivo principal avançar com o novo sistema de documentação e informação das Bibliotecas e Mediatecas das Universidades Lusíada e estabelecer perspectivas para o seu desenvolvimento.

Este sistema pretende abranger todos os aspectos da gestão de conteúdos, desde a catalogação, classificação, indexação e armazenamento até à sua difusão junto do público alvo (docentes, discentes e investigadores).

Destacam-se como objectivos básicos a disponibilização da informação produzida e a dinamização das diversas partes envolvidas tendo em conta uma postura mais pró-activa e menos reactiva. O sistema deve privilegiar o utilizador da informação relativamente às necessidades, à usabilidade e à ergonomia.

O utilizador deve ter a possibilidade de recuperar a informação, de forma simples e concisa, e de identificar a informação potencialmente importante.

 

Base de dados Lusíada

A Base de Dados Lusíada pretende integrar numa única interface de pesquisa os fundos documentais existentes nas diversas Universidades Lusíada. Esta integração permitirá aos docentes e discentes, independentemente do local geográfico onde se encontrem, obter toda a informação disponível nas várias Bibliotecas e Mediatecas.

Para a sua concretização, as Universidades Lusíada, após o lançamento de um concurso, optaram pela aquisição do software documental Aleph. Este produto apresenta-se como um sistema amplamente flexível e aberto que pode ser personalizado conforme as necessidades da Instituição.

O Aleph foi desenvolvido com o suporte a API's (Application Program Interface), utilizando técnicas de programação orientadas por objectos. Assim, as funções e serviços associados à gestão de dados, aplicações de biblioteca e apresentação do sistema estão distribuídos no nível apropriado da arquitectura. Esta estrutura permite ao cliente expandir gradualmente o sistema Aleph sem custos de modificação do código fonte.

Mantendo o sistema original, as Bibliotecas podem adicionar novos equipamentos, mesmo de diferentes fabricantes e de diferentes sistemas operativos, para criar uma nova configuração integrada com o Aleph. As mudanças são transparentes tanto para a equipa da instituição como para os utilizadores. Como o Aleph suporta numerosas plataformas de hardware, as Bibliotecas não necessitam de efectuar alterações ao sistema em função de um crescimento inesperado.

Para conseguir as funcionalidades adicionais de arquivo digital, gestão de copyrights, indexação do texto integral e de estruturas de metadados não-Unimarc, foi necessário adquirir o DigiTool.

O DigiTool é um sistema de gestão de activos digitais que tem uma dupla função: funciona como uma ferramenta de gestão e como um instrumento de pesquisa.

Como ferramenta de gestão possibilita gerir:

- Os objectos digitais, incluindo ficheiros de texto, imagens, áudio e vídeo;
- Os metadados associados aos objectos digitais;
- O acesso e a apresentação desses objectos digitais;
- A base de dados de utilizadores.

Como instrumento de pesquisa, possibilita ao utilizador final:

- Pesquisar e navegar nos metadados numa grande variedade de índices personalizados;
- Efectuar pesquisas avançadas em texto livre nos documentos em texto integral;
- Visualizar e/ou activar os objectos digitais de interesse;
- Guardar, imprimir e enviar por e-mail, os registos pretendidos.

O DigiTool foi desenhado e desenvolvido para manusear uma grande variedade de objectos digitais, como:

- Texto (DOC, PDF, RTF);
- Imagem (GIF, JPEG, TIFF);
- Áudio (MP3, RAM, WAV);
- Vídeo (MPG, QuickTime, RM).

Em relação aos direitos de propriedade intelectual (DPI), os metadados são compostos pelos direitos de propriedade do objecto digital e pelos termos que têm de ser satisfeitos antes do objecto ser utilizado ou visualizado. Os metadados DPI podem incluir informações como:

- Os nomes (i.e., o nome do detentor dos direitos de copyright);
- As restrições de acesso (i.e., o objecto digital pode ser só visualizado pelos alunos inscritos em determinado curso);
- Quantia a pagar.

A gestão dos direitos digitais (DRM - Digital Rights Management) pretende:

- Regular o acesso aos objectos digitais;
- Monitorizar o acesso aos objectos digitais;
- Gravar os pagamentos por cada acesso;
- Identificar o utilizador;
- Verificar o estatuto e privilégios do utilizador;
- Verificar as restrições dos objectos digitais.

 

Base digital de teses e dissertações

As Universidades Lusíada, enquanto instituições de ensino superior, produzem anualmente um conjunto considerável de teses e dissertações que resultam dos vários mestrados e doutoramentos que se encontram a funcionar.

Como tal, este projecto, surge com o objectivo de disponibilizar on-line estas teses e dissertações, para consulta ou download (se essa for a vontade dos autores), possibilitando assim, à comunidade académica e científica, o acesso a conteúdos de incontornável importância de forma rápida e confortável.

Por outro lado, os autores das teses e dissertações encontram na Biblioteca Digital um veículo privilegiado para a divulgação dos seus trabalhos.

A disponibilização da produção intelectual das Universidades salvaguarda os respectivos direitos de autor e será feita mediante autorização por escrito. O acesso a estes conteúdos poderá ser feito através de uma das seguintes formas:

- Acesso público: acessível na Internet através de qualquer computador;
- Acesso restrito: acessível apenas dentro do campus universitário, via Intranet;
- Acesso indisponível: o conteúdo não estará acessível durante um determinado período de tempo.

O objectivo principal deste projecto é facilitar o acesso a conteúdos digitais de natureza científica através de um software documental desenvolvido para o efeito, possibilitando vários tipos de pesquisa para que a recuperação da informação seja rápida e eficaz.

 

Base de dados de imagens

Este projecto contempla o desenvolvimento, publicação e actualização permanente de um Catálogo Digital composto por um banco de imagens.

Pretende-se, com a criação deste Catálogo, disponibilizar um acervo importante de imagens, devidamente tratadas, de forma imediata através de um software documental adquirido para o efeito (DigiTool).

As imagens digitalizadas têm como principais objectivos:

- Funcionar como complemento das aulas dos vários cursos (Arquitectura, História da Arte, Design Industrial, Artes Decorativas, Música, União Europeia...);
- Incentivar a investigação científica;
- Apoiar a realização de trabalhos académicos.

Apesar de numa primeira fase a recolha de imagens surgir no âmbito de vários espólios doados às Universidades Lusíada, cobrindo materiais como diapositivos, fotografias, postais, negativos, manuscritos e vídeos, é intenção das Universidades alargar esta recolha a uma área mais vasta, incentivando o empréstimo de espólios particulares e públicos, cujos proprietários estejam interessados na sua preservação e divulgação.

Os espólios de imagens devem ser sujeitos a uma metodologia de análise histórica e artística, compreendendo:

- Inventariação;
- Identificação;
- Descrição científica;
- Constituição de um thesaurus.

Em paralelo, há a considerar aspectos teóricos e técnicos que envolvem a conservação e a consolidação do suporte de película (quando se trata de diapositivos ou negativos) ou de papel (quando se trata de fotografias).

Os Portais das Universidades (Internet e Intranet) funcionarão como interface de acesso a todos esses conteúdos.

 

 

 

spacer
 
spacer
spacer
spacer
spacer

Optimizado para a resolução 800x600 px
Actualizado em